Processo de canonização da Irmã Anatólia segue para Roma

Com grande alegria e gratidão, no dia 12 de abril de 2022, na Capela da Casa Provincial Madre Anatólia, em Curitiba – Paraná, realizou-se a sessão de encerramento do processo na Eparquia/Metropolia da Irmã Anatólia Tecla Bodnar, SMI, o qual teve seu início em 18 de junho de 1993, sendo nomeada como postuladora a Ir. Josafata M. Pachechenik, SMI.

O então Bispo Eparca Dom Efraim B. Krevey, OSBM (in memória) deu abertura ao processo, nomeando o Tribunal para instruir o mesmo. Foram nomeados: Pe. Edison Boiko – Juiz Delegado; Pe. Januário B. Prestavski, OSBM – Promotor de Justiça; Ir. Isaura M. Martenichen, SMI – Notária Atuária; Ir. Eumélia M. Ternovski, SMI – Notária Adjunta (in memória). Para a comissão histórica foram nomeados: Pe. Tarcísio O. Zaluski, OSBM, Pe. Daniel Kozlinski, Ir. Rosália A. Paraschtiuk, SMI. Como tradutora, foi nomeada Ir. Veronica Koubetch, SMI. Com a sagração episcopal do Pe. Daniel Kozlinski, foi nomeado o Pe. Basilio Koubetch para substituí-lo.

Para realizar este árduo trabalho, empenharam-se membros da Congregação das Irmãs Servas de Maria Imaculada e sacerdotes. Leigos e leigas contribuíram com seus valiosos testemunhos. Em sua fala inicial, durante a sessão, Dom Volodemer enfatizou que “a causa de canonização tomou corpo e amadureceu, sinalizando uma longa caminhada, que foi não somente canônica, mas também espiritual. Os trabalhos do inquérito significaram uma busca da verdade histórica, que foi lembrando, revelando e confirmando a vida de virtudes heroicas e a fama de santidade da Serva de Deus Irmã Anatólia”.

A sessão de encerramento teve início às 10 horas com a oração do “Moleben” em honra a Nossa Senhora e foi dirigida pelo Arcebispo Metropolita Dom Volodemer Koubetch. Participaram do rito os membros do Tribunal e algumas irmãs da comunidade religiosa.

Os documentos e testemunhos recolhidos sobre a Serva de Deus foram lacrados e serão enviados para a Congregação das Causas dos Santos, em Roma, onde será realizada a segunda fase do processo de Beatificação da Serva de Deus Ir. Anatólia.

Para Dom Volodemer, o encaminhamento deste processo “é uma riqueza não somente para a Província, mas para toda a Congregação das Irmãs Servas de Maria Imaculada, para a Metropolia, para a Igreja Católica Ucraniana e para a Igreja Universal”.

Deste modo, o testemunho da Irmã Anatólia representa um aprendizado para a nossa vida cristã, religiosa e eclesial. A Madre Provincial Ir. Deonisia Diadio, SMI, em sua mensagem aos presentes, destacou: “Estamos na Semana Santa, momento em que celebramos a paixão, morte e ressurreição de Jesus. Ao reviver os passos de Cristo, da morte para a vida, da treva para a luz, somos igualmente convidados a fazer uma releitura deste processo. Com esperança, aguardamos o reconhecimento de santidade da nossa Serva de Deus, Ir. Anatólia, para celebrarmos a alegria da ressurreição nos nossos altares”.

As Irmãs Servas de Maria Imaculada da Província São Miguel Arcanjo agradecem a todos pelo envio de cartas de agradecimento por graças recebidas pela intercessão da Serva de Deus e solicitam que continuem rezando pela sua Beatificação e comuniquem as graças recebidas nos seguintes endereços:

ESCOLA MADRE ANATÓLIA

Rua Martim Afonso, 575

CEP 80410-060 CURITIBA – PR

Telefone: (41) 3223-7759

E-mail: postuanatolia@gmail.com

Também podem ir até a Casa da Memória Serva de Deus Anatólia Tecla Bodnar, SMI em Prudentópolis – PR, bem como às casas das Irmãs Servas, se houver na sua comunidade.

Elevamos a Deus nosso louvor e gratidão pela graça de termos uma candidata aos altares, uma mulher do nosso povo, da nossa cultura, do nosso contexto ucraniano-brasileiro, da nossa Igreja e da nossa Congregação.

“Glória a Deus, Louvor a Maria e Paz a todos nós”, especialmente ao nosso sofrido povo ucraniano que padece pela injusta e inaceitável guerra.

Serva de Deus, Irmã Anatólia, interceda a Deus por nós!

Ir. Juliane Martinhuk e Ir. Josafata Pachechenik