Colônia Ouro Verde da Paróquia de Iracema inaugura sua igreja

A Colônia Ouro Verde, situada no Município de Santa Terezinha e pertencente à Paróquia Sagrada Família de Iracema, mesmo enfrentando dias de frio e muita chuva, corajosamente decidiu realizar a bênção de sua igreja dedicada ao Sagrado Coração de Jesus, celebrada no dia 14 de junho. O nome Ouro Verde é proveniente do nome de um time de futebol, que o escolheu por ser composto de produtores de erva-mate, muito abundante na região.

Inicialmente, a comunidade pertencia para Craveiro. Com a construção da igreja na Colônia Ruthes, a comunidade se dividiu, uma parte indo para Craveiro e outra para a Colônia Ruthes. Mais ou menos desde o ano 90, realizavam-se celebrações numa escola, mais tarde desativada. Os seguintes Padres Basilianos atenderam a comunidade: Pe. Gregório Hunka, Pe. Pedrinho Novochadla, Pe. André Pistun, Pe. Mateus Krefer, Sérgio Saplak e atualmente, há exatamente três anos, o Pe. Francisco Kochmanski. Ficando a escolinha pequena para as necessidades da comunidade, há mais ou menos 10 anos começou-se a pensar na possibilidade de construir uma igreja. Uma das formas de angariar fundos foi a “coleta do fumo”, organizada pelo Pe. André, e que continuou até os dias atuais. Além disso, em locais alugados, como os pavilhões de Craveiro e Colônia Ruthes, ou mesmo improvisados, foram realizadas festas e promoções. Com recursos próprios, quando se conseguiu uma quantia significativa de recursos, foi dado início à construção da igreja em abril de 2012. O mestre de obras foi o Sr. Paulo Tchorney, de Craveiro, tendo como servente Marcos Voytechen. Mas também as famílias se esforçaram ao máximo com doações e mão de obra. “Com as mangas arregaçadas” do pessoal “em luta”, em um mês foi construído o pavilhão. “É uma vitória para a nossa comunidade; porque no dia de hoje é como se a comunidade recebesse um troféu num campeonato; é fruto do esforço da comunidade”, relata um de seus principais líderes – o Sr. Irineu Litvin.

Aproximadamente 40 famílias constituem a comunidade. O Movimento Eucarístico Jovem e a Catequese estão sob os cuidados do Sr. Irineu Litvin, casado com a Sra. Beatriz Linsmayer, sendo auxiliado por sua filha Mariane. Ele também acompanha os jovens, dirige as novenas e auxilia nas celebrações litúrgicas. Irineu sempre gostou de trabalhar para a Igreja, reconhece e agradece esse amor eclesial e comunitário ao exemplo dado pela sua mãe, com 81 anos, que o levou por esse caminho. Ir. Eunice Baka, SMI coordena o Movimento do Apostolado da Oração, que teve uma renovação espiritual em março e hoje conta com 27 membros.

Para a solenidade, celebrada no domingo dia 14 de junho, foi convidado o Arcebispo Metropolita Dom Volodemer Koubetch, OSBM, que chegou pela primeira vez à localidade, distante a cinco quilômetros de Craveiro, acompanhado pelo Superior do convento basiliano de Iracema e Vigário Paroquial Pe. Francisco Kochmanski, OSBM.

Estando tudo devidamente preparado, céu nublado, às 09:15, na entrada da igreja, a comunidade recepcionou o Metropolita com muita alegria, não se deixando intimidar pelo clima. O Seminarista basiliano Lucas Lupepsa fez a abertura com uma saudação geral e depois explicou os momentos principais da celebração. Seguiram as saudações das lideranças locais. Vinda de Prudentópolis, mais precisamente do Instituto Secular das Catequistas do Sagrado Coração de Jesus ao qual pretende pertencer, a jovem Jaqueline Ester Litvin fez seu pronunciamento. A menina Djeniffer, filha de Genésio Pires de Lima e Maria Cristina Kubichen, entregou um belo buquê de flores a Dom Volodemer. Prosseguindo, tomaram a palavra o Sr. Irineu Litvin, que falou em ucraniano, e o jovem Rafael Havrelhuk. A Sra. Terezinha Dacechen Havrelhuk e seu esposo Sr. Nicolau Havrelhuk Neto, que é o Presidente-executivo, o saudaram com pão e sal. Em seu discurso, o Pe. Francisco disse ao Arcebispo: “Sucessor dos apóstolos, aqui estamos para venerar em sua pessoa aqueles que Cristo elegeu para lançarem os alicerces de sua Igreja. É Vossa Excelência o propagador da evangelização não só da Palavra Divina, mas é também o exemplo da palavra viva de oração, piedade e das virtudes cristãs. Como ovelhas do rebanho, ouvimos sua palavra apostolar, seguindo seus ensinamentos por mais árduo que seja o caminho a trilhar com fé, esperança e amor”.

Realizada a bênção da parte externa da igreja com a aspersão da água benta e descerrada a fita inaugural pelo Arcebispo, Vigário Paroquial, Presidente da Câmara Municipal Sr. João Sérgio Tchorni e pelo Presidente-executivo, se fez a aspersão da parte interna do novo templo. Sendo que a pedra fundamental ainda não havia sido abençoada, procedeu-se o respectivo rito e ela foi depositada sob o altar, que foi imediatamente purificado, abençoado e ungido conforme o ritual prescrito. Enquanto o altar estava sendo preparado para a Divina Liturgia, o Arcebispo Metropolita ungiu os sete pontos da igreja que foram sinalizados pelos símbolos sacramentais, símbolos esses confeccionados e gentilmente cedidos para as cerimônias de bênçãos de igrejas por Luciane Fagundes Tremba da comunidade ucraniana de General Carneiro. O ritual terminou com a oração em que o Bispo oficiante tira a mitra e se ajoelha diante do altar e todos os fiéis também ficam de joelhos.

A celebração continuou com a Divina Liturgia a partir do Triságion (Deus Santo, Deus Forte…). O coral da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora de Curitiba, dirigida pelo Sr. Mário Tkatchuk, abrilhantou a solenidade com suas belas melodias. Apesar do tempo chuvoso e frio, a igreja estava repleta de fiéis. Em sua homilia, Dom Volodemer insistiu na coerência de vida cristã em que devem se completar harmonicamente a fé e a vida, sendo que a igreja, ou seja, o templo, abençoado e consagrado, é o lugar de convergência de todo o dinamismo evangélico. Lembrou especialmente o Sagrado Coração de Jesus, padroeiro da nova igreja e da comunidade, cujo amor divino e humano é fundamento de toda a existência cristã.

Antes da bênção final, o Pe. Francisco leu a ata da bênção e inauguração da igreja, que depois foi assinada pelas autoridades eclesiásticas e civis e demais líderes presentes ao evento. A seguir, foi dada a palavra a quem quisesse se pronunciar. Fizeram uso da palavra os seguintes oradores: Sr. Irineu Litvin, Pe. Francisco, Prefeito de Santa Terezinha Sr. Valdecir Ferens, Presidente da Câmara Sr. João Sérgio Tchorni e o Sr. Aloisio Havrelhuk.

Entoados os “Mnohaia Lita”, dirigidos pelo Metropolita, procedeu-se a assinatura do histórico documento e todos, sob forte chuva, mas com muita satisfação pela significativa conquista comunitária, puderam almoçar, inaugurando também o pavilhão de festas.

FOTOS: Foto Venturi / Itaiópolis e Papanduva / 47 3652-2202 / 47 3653-2490

Gilmar Mastei: 47 9205-8459 / www.fotoventuri.com.br / fotoventuripapanduva@yahoo.com.br