Votos perpétuos da Irmã Simone

A Congregação das Irmãs Ucranianas de São José no Brasil está em festa – uma festa tríplice. No dia 26 de dezembro de 2018, na igreja ucraniana São Miguel Arcanjo de Linha Vitória, Cruz Machado, com início às 10 horas, houve uma solene celebração: primeiramente, em agradecimento e louvor a Deus por todas as graças recebidas e pedindo bênçãos para a Congregação, e, especialmente, pelos votos perpétuos da Irmã Simone Prestupa, primeiros votos da Irmã Monica e votos temporários da Irmã Marina Litvin. A Divina Liturgia foi presidida pelo Arcebispo Metropolita Dom Volodemer Koubetch e concelebrada pelo Pe. Pároco Luiz Pedro Polomanei e pelo Diretor Espiritual Pe. Januário Prestauski, OSBM, vindo de Ivaí. Estavam presentes as Irmãs Servas de Maria Imaculada de Rio das Antas, Cruz Machado.

Iniciou-se com o canto “Boh predvichnei”. Lida uma breve introdução pela Irmã Marcia Marinhak, se fez a entrada da Irmã Simone, acompanhada de seu pai Augusto Prestupa e sua madrinha Rosangela Bolach Huchok, enquanto as Irmãs entoavam o canto “Tvortche tvoia lhubov”.

Filha de Augusto Prestupa e Isabel Hutchok, de saudosa memória, Irmã Simone é nascida no Paraguai, em Tito Firpo, no dia 7 de outubro de 1994. Desde muito jovem demonstrou interesse em seguir a vida religiosa consagrada e, quando no início de 2008, ingressou na Congregação, ela sempre observava e buscava aprender como é a vida de religiosa e se deixava lapidar por Deus, fazendo aumentar nela a chama do seu amor. “Como religiosa, ela é chamada a ser uma agente do amor de Deus entre as pessoas através da entrega sem reservas a uma vida em profunda comunhão com Deus e suas coirmãs através da ação do Espírito Santo”, explicou Irmã Marcia; e dirigiu-se à sua coirmã dizendo: “ser uma religiosa significa dedicar-se solenemente a Cristo com coração indiviso através dos votos religiosos. … Rogamos a Virgem Mãe e a seu esposo São José que sejam o amparo e a proteção para nossa Irmã Simone, que hoje emite sua profissão canônica perpétua, ajudando para que ela possa viver essa vocação na esperança e no amor…”

Com a leitura da breve biografia da Irmã Simone, iniciou-se a Divina Liturgia. Após os “troparios”, a Irmã Sueli Ksenhuk fez uma explicação sobre o momento da profissão dos votos e, na sequência, a Irmã Monica Karachouski professou seus primeiros votos, a Irmã Marina Litvin professou os votos temporários e a Irmã Simone professou os votos perpétuos. Todos os principais momentos dos três rituais foram anunciados e explicados em português pela Irmã Sueli e calmamente celebrados em ucraniano pelo Metropolita. Concluindo, em nome da Congregação, Irmã Sueli anunciou: “Finalizando esta celebração, em comunidade damos continuidade à Divina Liturgia em ação de graças, invocando ao Senhor da Messe que continue enviando operários para o Reino e que dê a santa perseverança à nossa querida Irmã Simone Graciela Prestupa. Nossa Congregação louva e agradece ao Senhor pelo dom da sua vida, da sua vocação e do seu SIM!”

Após os três ritos dos votos, todas as religiosas da Congregação em leitura uníssona confirmaram seus votos de consagradas.

A leitura da epístola foi feita pelo Sr. Cleverson Prestupa, irmão da religiosa professa. A proclamação do Evangelho ficou por conta do Pe. Luiz Pedro Polomanei.

A homilia, proferida pelo Metropolita, focalizando o exemplo da Sagrada Família, cuja festa se celebra hoje, abordou o tema da vocação, como realização da vontade de Deus. Dom Volodemer enfatizou a importância da família, “berço de vocações”, que também é uma vocação e está no projeto de Deus. O projeto, que se traduz numa determinada vocação, é uma resposta que cada pessoa vai descobrindo e desenvolvendo aos poucos na vida pessoal e social, comunitária e eclesial, com a ajuda da graça divina, ajuda da comunidade e muito esforço pessoal.

Ao final da celebração da Divina Liturgia, manifestando sua satisfação em ter mais uma religiosa professa e duas jovens que estão a caminho, a Superiora Provincial Irmã Querleia Veres agradeceu ao Metropolita, aos padres, às irmãs, parentes e paroquianos pela presença e orações. Tomando a palavra, o Pároco Luiz Pedro fez uma menção especial ao trabalho pastoral e à vocação da Irmã Simone e também fez seu agradecimento a todos. O Sr. Cleverson, irmão da Irmã Simone, fez uma singela e mocionada homenagem à sua irmã de sangue e, juntamente com o Pai Augusto, lhe entregou um vaso de lírios – símbolo da Congregação.

Tendo sido cantado o solene “Mnohaia lita”, com votos de bênçãos, perseverança e sucessos pastorais proclamados pelo Metropolita, entoou-se o canto natalino “Vosvecelimcha vci razom neni”, encerrando-se assim a solenidade litúrgica.

Após a longa sessão de fotos, todos os convidados seguiram ao salão de festas para o almoço de confraternização.

Texto: Ir. Margarete Tabaczuk, ISJ

Fotos: Sr. Claudio de Azevedo – 42 98835-2776