Visita intensa a Paróquia N. S. Auxiliadora

O dia 1 de dezembro de 2018, sábado, em tempo integral, e a parte da manhã do dia 2, domingo, a pedido da comunidade da sede da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, o Arcebispo Metropolita Dom Volodemer Koubetch dedicou para encontrar-se com as lideranças e todos os grupos que integram a paróquia católica ucraniana mais antiga de Curitiba.

Sábado, às 9 horas, os catequizandos e seus pais fizeram sua oração costumeira, sob a direção da Ir. Márcia Nahirni, SMI, e juntamente com as catequistas se acomodaram em suas salas para os últimos encontros catequéticos deste ano. No domingo, dia 9, 12 catequizandos do terceiro ano fizeram a Primeira Comunhão.

Dom Volodemer conversou com os pais dos catequizandos que se reuniram no salão paroquial, desenvolvendo o tema da missão dos pais na Igreja e na sociedade. As principais ideias abordadas foram: importância dos leigos e dos pais na formação cristã dentro da difícil realidade do mundo de hoje; família é extensão da Igreja – Igreja doméstica; luta da população para sobreviver, precisando “prima vivere pos filosofare – primeiro viver para depois filosofar”: primeiro lutar pela sobrevivência e depois refletir, cultivar a arte e a cultura; qualidade de vida das pessoas e sistema de governo (capitalista, liberal, socialista, comunista); esforço pessoal para ajudar a própria família e os outros; educação dos filhos fora da ideologia de gênero e tantas outras que tentam destruir a família e seus valores; desafio da Igreja em se manter e preservar sua identidade diante de políticas que querem acabar com ela; perseguição aos cristãos em geral e especialmente à Igreja católica, que no início era corporal e hoje é uma guerra cultural para minar os valores originais (cristãos) da sociedade (marxismo gramsciano) e implantar o comunismo; esforço em manter a identidade da fé cristã, católica, ucraniana; alerta diante das redes sociais, que atrapalham e até destroem as famílias; preservação da vida do início ao fim. Dom Volodemer pediu para rezar a Nossa Senhora dos Corais – Padroeira dos ucranianos e seus descendentes no Brasil.

Em seguida, o Metropolita visitou todas as turmas da catequese e a do MEJ. Os catequizandos responderam algumas perguntas feitas pelo visitante e também puderam lhe fazer perguntas. Tudo em clima de muita naturalidade

A reunião com as catequistas e equipe de apoio iniciou com a apresentação da equipe de apoio e das catequistas feita pelo dirigente Sr. João Meskiw. Ele falou sobre o trabalho catequético desenvolvido por cada integrante e o trabalho de conjunto de toda a Paróquia no que se refere à Pastoral Catequética. A conversa com o Arcebispo seguiu o temário seguinte: relatório das reuniões com a equipe de apoio e catequistas: há um encontro por mês com os pais, sempre no segundo sábado de cada mês, os pais participam e têm o apoio do Conselho Administrativo Paroquial (CAP); formação dos catequistas e dos leigos: Dom Volodemer sugeriu para que as catequistas e leigos façam o curso de Teologia pela PUC para enriquecimento pessoal e para auxiliar a paróquia nos diversos trabalhos pastorais; a Pastoral Catequética é fundamental, prioritária; o trabalho de Daniel Kozechen e João Davebida já se caracteriza como Pastoral Litúrgica, mas ainda precisa ser formalizada e documentada para que outras comunidades façam igual; tudo deve convergir no sentido de formar uma paróquia realmente viva.

Pelas 11h30min, o Metropolita teve um rápido diálogo com os jovens mejistas: Caroline Maidanchen, Giovana Hatlan, Taynara Kancelerovicz, Dhaisy C. Crominski da Silva, Mariana Bulka Tkatchuk, Vitória Dubeskyj, Rita de Cássia, Nicole França Kancelerovicz, Mateus Hatlan, Kayke Naida de Souza, Felipe Leuch dos Santos, Felipe Filho Vitorino, Lucas Cozar Bilisthi, Ryan Paszko de Oliveira. Estavam presentes as catequistas Ana Kovaliuk, Ilza Aparaecida Volochen Scremin. Dom Volodemer falou sobre os valores em geral, orientou para que se tome cuidado com as tecnologias e enfatizou a coragem de ser cristão e propagar o Cristianismo na sociedade atual. Os mejistas pediram melhorias nos encontros regionais do MEJ. É um grupo de adolescentes muito consciente do ponto de vista religioso e social.

Encerrado o encontro, todos foram convidados para o lanche especial por ocasião da visita do Arcebispo e dos aniversariantes do mês.

Pelas 16 horas, o Metropolita teve uma reunião com o Conselho Administrativo Paroquial (CAP). O Sr. Paulo Dubezkyj, atual Presidente-Executivo, explicou o trabalho realizado com os dizimistas, sorteio e missa dos dizimistas, sendo que todo mês a relação dos contribuintes é colocada em edital, ressaltando que algumas pessoas contribuem como anônimos. Dom Volodemer elogiou o ótimo trabalho de acolhida na paróquia e nas comunidades, o que fortalece a comunidade, pois aumenta o número de paroquianos que se tornam mais assíduos e participativos. Falou-se sobre as eleições paroquiais e as pessoas que tiveram ótima votação para funções administrativas, mas que, infelizmente, não querem assumir nada de formal. Como projeto futuro, foi destacado o “ikonostase” sobre o qual foi feito um breve relato. Foram relatados ainda os diversos eventos promovidos: encontro de lideranças, incentivo ao MEJ, “sviatchene”, feijoada, “kolhadas”, transmissão de eventos pelo Facebook, que é uma forma de espalhar o que acontece na paróquia, ajuda para as comunidades de Campo Largo e Turvo, Hospital Erasto Gaertner, Santo André na Ucrânia e Instituição Amor Fraterno (crianças com câncer de Porto União); salário destinado ao Seminário do Batel. Dom Volodemer agradeceu e parabenizou pela iniciativa das doações. A realização de almoços ou jantares esbarra no limite do espaço físico: não se pode divulgar muito os eventos paroquiais, porque o salão não comporta grande número de pessoas. O Metropolita comentou ainda os seguintes pontos: atualização do Diretório; procura de um leigo para a Pastoral do Dízimo; criação da Pastoral da Cultura e da Comunicação; a problemática da juventude é o maior desafio da atualidade eclesial; urgência em fazer um trabalho melhor com os leigos, pensando, inclusive, na sua formação.

Às 18 horas, foi celebrada a Divina Liturgia e, logo em seguida, no espaço da igreja, aconteceu o concerto de Natal com a participação dos corais ucranianos de Curitiba. Vale a pena destacar que todos os corais fizeram o máximo para que suas apresentações fossem muito bem executadas. Um momento alto de espiritualidade e cultura. Uma riqueza da tradição ucraniana. E chama a atenção o fato de vários coralistas participarem de vários corais. Amor pela comunidade e pela cultura!

Pelas 21 horas, na sede do SUBRAS foi celebrado o “sviatei vetchir”, muito bem preparado e servido pela equipe da instituição, conforme a mais autêntica tradição natalina ucraniana. O evento proporcionou uma oportunidade de encontro fraterno e diálogo.

No dia seguinte, domingo, com início às 9 horas, a comunidade paroquial fez uma bela recepção ao Arcebispo Metropolita com canções religiosas, declamações e entrega de flores executadas pelos mejistas e catequizandos, sob a direção da Ir. Márcia Nahirni, SMI. O atual Presidente-Executivo Sr. Paulo Dubezkyj e sua esposa saudaram Dom Volodemer com pão e sal, acompanhadas de palavras amigáveis. Em sua saudação, o Pároco Eufrem Krefer, OSBM lembrou a história da paróquia e o significado da visita episcopal: “Com sua presença nessa visita pastoral, Excia. Reverendíssima, louvamos com mais fé a Deus, porque estamos recebendo o nosso Arcebispo, nosso Pastor, nosso orientador na fé. Estamos todos na caminhada para alcançar o Reino celeste, e Sua Excia. vem para nos orientar, incentivar, rezar por nós, abençoar todas as nossas famílias e esta comunidade paroquial para que possamos seguir firmes e confiantes, buscando o nosso maior objetivo: a santificação. Cientes dessa meta, todos nos esforçamos e buscamos tornar esta paróquia uma Paróquia Viva! E podemos afirmar: esta paróquia viva está aí, com suas crianças, jovens, casais, diretorias, lideranças, grupos que Vossa Excia. pôde ontem com todos conversar. Seguimos nossa caminhada, buscando nas celebrações dominicais o encontro com o verdadeiro Cristo vivo, presente na Palavra e na Eucaristia. Formamos esta paróquia viva, que tem a sua grande força na oração da Igreja e oração das famílias”, disse o Pároco.

A Divina Liturgia solene pontifical, foi presidida pelo Metropolita e concelebrada pelo Pároco Eufrem e Vigário Paroquial Elias Marinhuk, OSBM, com o serviço diaconal de Leomar Bukouski, OSBM e serviços de acólitos dos Seminaristas Basilianos. O coral local, dirigido pelo Sr. Mário Tkatchuk, cantou muito bonito. Uma característica do coral é a rápida execução das “ektenias”, com melodias curtas e simples, porém muito harmônicas. Em sua homilia, interpretando o Evangelho deste domingo, Lc 14,16-24, que fala sobre os convidados indignos, Dom Volodemer fez uma análise das tantas desculpas que hoje em dia muitos paroquianos encontram para não ter maior engajamento com a comunidade. Eles até querem usufruir de bens espirituais e humanos, querem ser bem atendidos e sentir-se bem, mas fogem de qualquer compromisso. Os líderes eclesiais e os paroquianos mais fiéis, porém, não podem desanimar; eles precisam convidar – semear, semear, semear, sem desanimar… “É preciso pensar mais na qualidade do que na quantidade”, enfatizou o Metropolita.

Após a celebração litúrgica, por ocasião da Visita Canônica, houve um momento de confraternização paroquial no salão de eventos. Dom Volodemer distribuiu fotos do Ícone de Nossa Senhora dos Corais; e muitos paroquianos levaram para suas casas, fazendo questão em ter uma foto com o ícone e o Arcebispo.

O Arcebispo Metropolita ainda participou de um churrasco de confraternização com os jovens da Paróquia, promovido pelo Seminário São Basílio e realizado no anexo salão de festas.

Maria Santíssima, eterna Auxiliadora, auxilie os paroquianos da nossa querida comunidade paroquial a continuarem fortes e firmes na formação de uma Paróquia sempre viva!

Texto: Secretariado Metropolitano

Fotos: Fotógrafas da Paróquia